20 dezembro, 2007

HISTÓRIAS DA TOPONÍMIA - O SÍTIO DA ARRANCADA



Na tentativa de interpretação das paisagens e dos locais é de referir o simbolismo atribuído à toponímia enquanto expressão de reconhecimento do meio e sua valorização, devido à persistência no tempo da memória histórica a que se refere. Nesta medida, nomear um lugar e identificá-lo com certos rasgos naturais e sociais, é interpretar a paisagem e os seus atributos.
O sítio da Arrancada junto a Querença deve a sua nomeação à acção de um antigo padre da freguesia. O sacerdote, natural de São Brás de Alportel, pertencia a uma família endireinhada e, para além disso, gozava do prestígio que os sacerdotes detinham antigamente. Quando foi colocado na paróquia de Querença comprou, ou adquiriu, o extenso terreno à entrada da Aldeia que, à semelhança da maioria dos terrenos da zona, estava cheio de mato. Como a propriedade era grande foi necessário proceder a uma arrancada ou desmatagem do terreno para o limpar e cultivar que envolveu grande parte dos vizinhos, o que terá contribuído para a preservação desta memória no topónimo atribuído ao sítio. Além desta situação ainda há referência a uma história de amor entre a irmã do padre e um jovem da zona que teria herdado alguns terrenos.

Estas informações foram adquiridas através de uma conversa com a D. Carma de Corte Garcia, a quem agradeço os conhecimentos adquiridos.

2 comentários:

António Baeta disse...

Olá, Susana!
Mas há mais "Arrancada"s como topónimo. Será que também têm uma situação semelhante na sua origem?
Um beijinho.

susecris disse...

Olá António!
No Barrocal, "arrancada" significa precisamente "arrancar o mato" e ainda hoje a expressão é utilizada. As outras "Arrancada" (s) que existem por aí podem ter, na sua maioria, a mesma origem, embora também possa haver outras histórias...